Os 20 paratletas douradenses que integraram a seleção sul-mato-grossense para disputar em São Paulo as Paralimpiadas Escolares Brasileira que aconteceu de segunda-feira a sábado último, conquistaram 21 medalhas, sendo 13 de ouros, 07 de pratas e 01 de bronze.

Maior evento paralimpico escolar do mundo, o evento contou com 944 paratletas de 12 a 17 anos de 27 estados mais o Distrito Federal, a delegação de Mato Grosso do Sul embarcou para São Paulo com 96 pessoas, com os paratletas disputando sete modalidades.

Os douradenses que fazem parte do projeto Dourados Paralimpicocompareceram no evento com 20 paratletas, além de quatro técnicos e três estafes.

Os paratletas competiram nas modalidades de atletismos, bocha, basquetebol 3X3 em cadeira de rodas, pelotas, arremesso de peso, discoe judô.

A delegação sul-mato-grossense ficou em quarto lugar no geral da competição após conquistar 34 medalhas de ouros.

OS MEDALHISTAS

Sob o comando de Antônio Pietramale, o “Toninho Pietramale”, coordenador do projeto Dourados Paralimpico e responsável pela delegação douradense, o judoca Igor Miranda, deficiente visual classe B3 e aluno da escola Tancredo Neves, conquistou dois ouros, sendo um até 63 quilos e na categoria peso absoluto, enquanto Ana Vitória, classe Bc 3 que é aluna da escola Abigail Borralho conquistou o ouro na bocha.

No atletismo, a aluna da escola Efantina Quadros, Dayane Arevalo Benites, deficiente visual e físico, classe F37, conquistou três medalhas de ouros, sendo uma no lançamento de dardo, outra no arremesso de peso e a terceira na corrida de 100 metros rasos.

A paratletas Joelma Lacerola, deficiente visual classe T13 e aluna da escola Floriana Lopes, conquistou o ouro na prova dos 1.500 metros e pratas nas de 400 e 100 metros.

Quem também subiu ao pódio com a conquista de três ouros foi a aluna da escola Maria da Glória e deficiente física classe F52 nas provas de arremesso de peso, lançamento de pelota e na corrida dos 100 metros.

Bryan Lucas Félix Bosco, aluno da escola Lóíde Bonfim, deficiente físico classe T35, conquistou o ouro nas provas dos 1.500 e 400 metros e prata na dos 100 metros.

João Vítor Alves, deficiente físico classe T35 da escola Maria Conceição Angélica, conquistou o ouro nas provas dos 200 metros e no lançamento de pelota enquanto João Vítor Correia Martins, deficiente físico classe T37, aluno da escola Lóíde Bonfim, conquistou a prata no lançamento de disco e na de peso.

Edson Fernandes da Silva, deficiente intelectual classe F20 e aluno da escola José Pereira Lins, foi prata no arremesso de peso assim como Graziela Ferreira dos Santos, da escola Neil Fioravanti (CAIC) conquistou a prata no salto em distância e bronze no arremesso de peso.

Já no basquetebol Três X 3 o Mato Grosso do Sul ficou em quinto lugar, todavia vale ressaltar que a equipe foi iniciada no projeto há três meses.

O projeto Dourados Paralimpico é realizado pela Prefeitura Municipal por meio da FUNED (Fundação de Esporte de Dourados), atualmente comandada pelo diretor/presidente Jânio César Amaro, em parcerias com a SEMED (Secretaria Municipal de Educação) e Governo do Estado através da FUNDESPORTE (Fundação de Desporto e Lazer do Mato Grosso do Sul) e SED (Secretaria Estadual de Educação).