domingo, 27 de setembro 2020

Sete vence Aquidauanense, conta com erro do Operário e vai à Copa SP

Terminou da maneira mais emocionante possível o Campeonato Estadual Sub-19. Sete de Dourados e Operário FC disputaram até o último segundo uma vaga na Copa São Paulo de Juniores 2019 e um pênalti desperdiçado pelo Galo no último lance do clássico com o Comercial colocou o time douradense de volta à competição nacional após sete anos. Campeão antecipadamente, o Aquidauanense é o dono da primeira vaga.

Os jogos que definiram o vice-campeonato aconteceram em Campo Grande e em Dourados. O Sete acabou com a invencibilidade do Aquidauanense ao vencer por 4 a 3 enquanto o Operário fez 3 a 1 no Comercial. Iguais com 19 pontos e o mesmo saldo de oito gols, a vaga do Sete veio no número de gols marcados, com 22 durante todo o campeonato, quatro a mais que o time campo-grandense. Fechando a competição, o Operário AC venceu o Corumbaense por 2 a 1 no Estádio Arthur Marinho.

Começo arrasador do Sete

Os dois jogos começaram ao mesmo tempo e a vaga que começou nas mãos do Sete parecia que ter sido definida logo nos primeiros minutos do jogo no Estádio Douradão com o início fulminante dos douradenses. Aos cinco minutos, Guilherme bateu colocado da meia lua e abriu o placar para o Sete. Aos dez, Rafinha tocou na saída de Paulo Henrique para fazer o segundo e Vinícius, aos 17, fez 3 a 0, resultado que obrigada o Operário a vencer o Comercial por 5 a 0 e Baiano, aos 22 minutos, fez o primeiro.

A esperança do alvinegro voltou nos minutos finais da etapa inicial nos dois jogos. Em Dourados o Aquidauanense aproveitou apagão no sistema defensivo do Sete e, em duas cobranças de pênalti de Marcos Henrique aos 40 e 43 minutos, diminuiu para 3 a 2. Na Capital, Hygor marcou o segundo do Galo, ficando a apenas um gol, mantendo-se o resultado em Dourados, da classificação.

Vaga gol a gol

No segundo tempo começou a troca de mãos na vaga para a Copa São Paulo. Logo aos dois minutos, Hygor volta a marcar e, com 3 a 0, o Operário assumiu a segunda posição, posição que durou cerca de meia hora. Aos 32 minutos no Douradão, Guilherme cobrou pênalti e recolocou o Sete na Copa São Paulo com 4 a 2. Três minutos depois, Matheus Luciano fez o terceiro do Azulão, devolvendo a vaga ao Operário. O Sete ainda buscou aumentar a vantagem, mas desperdiçou duas oportunidades claras nos acréscimos e a partida ficou mesmo 4 a 3 e o desânimo estava estampado no rosto dos jogadores.

Cerca de dois minutos depois do fim do jogo em Dourados, a partida em Campo Grande seguia e, aos 41 minutos, pênalti para o Comercial que Aglaucio cobrou e diminuiu para 3 a 1, resultado suficiente para tirar o Operário e repor o Sete na Copa São Paulo, para festa de jogadores e torcedores no Douradão.

Depois da festa apreensão durante os cinco minutos de acréscimos e, no último lance, o goleiro do Comercial cometeu pênalti após soltar uma bola nos pés do adversário. João Victor foi para a cobrança que colocaria o Galo na Copa São Paulo mas João Paulo se redimiu do erro que originou a falta e defendeu a cobrança. Final de jogo com 3 a 1 para o Operário e mais festa de jogadores e torcedores do Sete distantes 230 km das Moreninhas.

Veja também

Programas esportivos de MS recebem R$ 1,64 milhão em emendas parlamentares

Programas esportivos de Mato Grosso do Sul receberam R$ 1,64 milhão em emendas parlamentares estaduais. …