Três judocas, duas medalhas e um lugar no Pan-Americano. Esse seria o resumo vitorioso da participação da Associação Cano de Judô (ACJ), de Dourados, no Campeonato Brasileiro disputado no fim de semana no Rio de Janeiro. Ana Beatriz Cano conquistou a medalha de prata na categoria superpesado Sub-15 e ficou com uma das duas vagas na competição internacional que acontece no México, em novembro. Breno Dias, também superpesado Sub-15, foi medalha de bronze e Giovane Cano, quinto colocado no peso médio Sub-18. Excelentes resultados na competição organizada pela Confederação Brasileira de Judô e que reuniu mais de 750 atletas de todos os estados na Arena da Juventude.

Considerada umas das favoritas para o pódio, após o ouro no Brasileiro Regional, Ana Beatriz fez valer os prognósticos e conquistou uma vaga no Pan. No caminho, venceu, por ipon, a paulista Evelyn Pereira e a gaúcha Maria Eduarda Roggero. A disputa pela medalha de ouro foi com a fortíssima Maria Campos, do Rio de Janeiro. Com dois wazari, a carioca levou a melhor no fim, conquistando o primeiro lugar.

Apesar da derrota no fim, Ana se mostra satisfeita com o resultado e já mira o Pan em novembro. Para a judoca, cada conquista é parte do aprendizado e a competição no México será mais um passo. “Conquistar o lugar no Pan é mostra que todo o treino, esforço, cansaço vale a pena. Se conquistar uma medalha será muito bom, senão, erguer a cabeça, voltar e treinar ainda mais, porque será um grande aprendizado”, disse a segunda melhor judoca do Brasil em sua categoria.

Bronze

Ainda no Sub-15, Breno Dias chegou até o bronze, medalhando pela segunda vez em um Brasileiro – foi ouro no Sub-13. Breno venceu o sergipano Luis Santos na estreia e, em seguida, caiu para o paranaense Kauã Santos. Na repescagem, Breno venceu Lerisson Carlet, de Goiás, Renan Cardoso, de Santa Catarina e, na disputa da medalha, foi melhor que o gaúcho Vitor Fagundes. Todas as lutas terminaram com ipon.

No Sub-18, Giovane Cano venceu Ítalo Ferrari, de Minas Gerais, e Luiz Rego, de Santa Catarina, antes de perder para Caio Kuse, do Rio Grande do Sul. Na repescagem, venceu o paranaense Gustavo Ferreira e, na disputa do bronze, perdeu para o gaúcho Matheus Sonda.

Técnico dos três atletas da ACJ, Alexandre Cano comemorou o resultado, e disse que os resultados finais dependem de detalhes. “Estou muito orgulhoso de todos eles porque sei o quanto de dedicaram para o Brasileiro. No judô, a diferença entre o primeiro e o sétimo colocado é mínima e se essas disputam acontecerem novamente no dia seguinte poderia ter resultados completamente diferentes. Hoje temos um judoca Sub-18 entre os cinco melhores e dois Sub-15 no pódio. É muita coisa e um grande orgulho para todos da Família ACJ”, disse, emocionado.